Botafogo sofre, mas empata com Guaraní e avança às quartas da Sul-Americana

O Botafogo está confirmado nas quartas de final da Sul-Americana. O clube alvinegro segurou o empate por 0 a 0 com o Guaraní, no Paraguai, e avançou pelo resultado construído em casa.

Continua após a publicidade..

Foto – Vítor Silva/Botafogo

O time brasileiro tinha a vantagem do empate por ter vencido o jogo de ida das oitavas por 2 a 1, no Nilton Santos. Uma derrota por um gol nas volta levaria a disputa para os pênaltis.

O Botafogo vai enfrentar na próxima fase o Defensa y Justicia. A equipe argentina eliminou o Emelec-EQU no caminho.

A classificação rende R$ 2,9 milhões aos cofres do clube. As partidas quartas de final estão marcadas para as semanas dos dias 23 e 30 de agosto.

O Alvinegro volta a campo no sábado (12) para enfrentar o Inter, em casa, pela 19ª rodada do Brasileirão. O time está na liderança isolada do campeonato, com 44 pontos — com 13 de vantagem para o Fla, atual vice-líder.

Curiosidade: O Botafogo está invicto há dois meses invicto. A equipe soma 15 jogos sem perder, sendo seis deles sob o comando de Lage.

COMO FOI O JOGO

O primeiro tempo começou morno e terminou com o Botafogo flertando com o perigo. O Alvinegro comandou as ações ao longo da etapa inicial, mas não finalizou a gol, passou a ceder espaços e quase viu a vantagem ruir antes do intervalo.

O Guaraní, mesmo precisando da vitória, deixou o adversário com a bola e apostou em estocadas.

O time da casa neutralizou a criação dos brasileiros, que tinha Segovia como maior arma ofensiva na ausência do lesionado Tiquinho Soares, acertou a trave e ficou a centímetros de inaugurar o placar em um apagão dos visitantes.

Bruno Laje mexeu no time após o intervalo e deu novo gás ao Botafogo.

O treinador português promoveu as entradas de Marlon Freitas e Luis Henrique nas vagas de Tchê Tchê e Segovia, respectivamente — ele já havia acionado Di Plácido logo no início após lesão de JP Galvão, que sofreu um trauma no cotovelo direito e deixou o estádio de ambulância para realizar exame de imagem.

O Alvinegro freou a tentativa de reação do GuaranÍ e conquistou a vaga em Assunção. Os visitantes tiveram a chance de confirmar a classificação, mas não aproveitaram e sobreviveram à pressão final dos paraguaios para voltar ao Brasil classificado.

LANCES IMPORTANTES

Pedido de pênalti. Aos 15 minutos do primeiro tempo, o Botafogo vacilou na saída de bola e o GuaranÍ armou contra-ataque. Benítez foi lançado na área e caiu após dividida com Danilo Barbosa. O árbitro mandou o jogo seguir, enquanto os paraguaios reclamavam, e o VAR confirmou a decisão de campo.

Segovinha joga bola. Aos 23 minutos do primeiro tempo, Segovia recebeu próximo da área, procurou espaço e chutou, mas tirou muito do gol e mandou para fora.

Para fora. Aos 34′, Camacho cobrou escanteio com efeito pela esquerda. Riveros ganhou de Adryelson pelo alto e cabeceou firme, mandou a bola rente à trave direita.

Trave e gol perdido. Aos 43′, Camacho levou a melhor em disputa contra Phillipe Sampaio, invadiu a área pela direita e a bola sobrou para Benítez, que carimbou a trave. Na sequência, Benítez teve nova chance, mas desperdiçou ao completar um cruzamento para fora.

Outra chance perdida. Aos 18′ do segundo tempo, Santander desviou de cabeça um cruzamento e criou um ataque promissor. Camacho carregou a bola e cruzou para Barceló, que dominou mal e deu tempo para Gatito ficar com a bola.

Quase gol do Botafogo. Aos 40′, a defesa do GuaranÍ deu bobeira após chutão de Gatito, Carlos Alberto fez fila aos trancos e barrancos e chutou diante de Muñoz, mas o goleiro conseguiu evitar o tento que frustraria (ainda mais) o time da casa.

Gatito salva. Aos 43′, o GuaranÍ tentou um esforço final. Barceló foi lançado na direita e cruzou, a bola sobrevoou a área e chegou em Camacho no segundo pau, que finalizou rasteiro e viu Gatito espalmar.

ANDRÉ MARTINS
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *