Foto 3×4 achada em local de crime auxilia na prisão de suspeito de assassinatos no Piauí

Uma foto 3×4 auxiliou a Polícia Civil do Piauí na prisão de um suspeito de dois homicídios no estado. Segundo o delegado Yann Brayner, o investigado deixou cair a imagem na cena de um dos crimes. Por meio dela foi possível realizar o reconhecimento facial com o uso da tecnologia.

“Foi possível chegar até à autoria delitiva através do uso de tecnologia. Na época de um dos crimes, os investigadores do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) coletaram uma foto 3×4 que o indivíduo deixou cair no local do crime. Através dela, conseguimos chegar à sua identidade”, disse Brayner, diretor de Inteligência da Polícia Civil do Piauí.

Continua após a publicidade..

O suspeito identificado como Gonçalo Sousa da Silva, 53 anos, foi preso na zona Rural da cidade de Angical, no interior do Piauí. A foto 3×4 foi coletada nas imediações da  Ceasa, na zona Sul de Teresina, onde Marlos Gabriel dos Santos Lima, foi assassinado em 2022.

O segundo homicídio atribuído a Gonçalo é de 2021. Ele é suspeito de matar um trabalhador rural e o cachorro dele durante uma briga. 

No momento da abordagem, o suspeito portava uma arma de fogo de fabricação caseira. Ele está à disposição da Justiça.

O delegado Yann Brayner destaca o investimento da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI) em inteligência e ferramentas de tecnologia para a elucidação de crimes no Piauí.

“Essa tecnologia foi adquirida pela SSP-PI e permite que, baseada em uma foto, seja pesquisado se há alguma semelhança entre a foto pesquisada com um banco de dados coletado de várias fontes, tanto públicas como privadas. Essa tecnologia dá um grau de semelhança com algumas fotos do banco de dados e foi assim que conseguimos identificar esse indivíduo. A tecnologia faz um juízo de probabilidade de semelhança e o operador humano, com base nos elementos investigativos, vai verificar se realmente o que o software disse tem verossimilhança. Assim é feita uma dupla checagem da informação”,  explica o delegado.

Graciane Araújo
redacao@cidadeverde.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *