Incêndio já queimou 9 mil hectares e peritos investigam ação criminosa

O delegado geral, Luccy Keyko, confirmou nesta quinta-feira (23) que peritos da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente foram deslocados para a cidade de Canto do Buriti para investigar as causas do incêndio que já consumiu mais de 9 mil hectares de vegetação no Sul do Piauí.

Um vídeo enviado ao Cidadeverde.com mostra as chamas se aproximando de uma escola no povoado Santa Clara, zona rural de Canto do Buriti.

Continua após a publicidade..

Na gravação, é possível ver o desespero de professores e estudantes abandonando a escola com a aproximação do fogo.

Existem denúncias na região de que a disputa por terras, entre  produtores, teria originado um incêndio criminoso, que saiu do controle.

O delegado não quis adiantar informações sobre as investigações, mas afirmou que a Polícia Civil foi ao local, na semana passada, quando do início do incêndio para investigar essas denúncia.

Agora, uma nova equipe foi deslocada para a região. “Deslocamos hoje para lá uma equipe da Delegacia do Meio Ambiente, com engenheiro florestal e agentes de polícia, para investigar as causas do incêndio. Se foi uma ação criminosa vamos descobrir e responsabilizar os autores”, adiantou o delegado.

Segundo o delegado Willame Morais, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, há indícios de ação criminosa no incêndio em Canto do Buriti.

“Desde a semana passada estamos investigando esse incêndio. E há, sim, indícios de ação criminosas. Já colhemos depoimentos de corroboram essa hipótese”, explicou o delegado.

Na data de hoje mais uma equipe foi enviada a Canto do Buriti para recolher provas. “Hoje mandamos mais uma equipe para a cidade. Essa equipe é formada por dois peritos e dois engenheiros, sendo um florestal e um agrônomo, para colher elementos de prova”, adiantou Willame Morais.

O delegado geral chamou atenção para a utilização do fogo como ferramenta da agropecuária nesta época do ano.

“Não faz sentido atear fogo para queimar algumas coisas em propriedade. Você pode gerar um incêndio e ainda que culposamente responder por isso. Nós já estamos nos aproximando do período mais quente do ano. Nesse período o risco da utilização do fogo deve ser evitado, porque a vegetação está seca, o vento está forte e uma coisa pequena pode se transforma num desastre ambiental”, finalizou.

Entenda o caso

incêndio que acontece há 10 dias está queimando uma área de cerca de 12 km da Parque Serra das Confusões.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Teresina foi deslocada para coordenar o combate às chamas na área. O Corpo de Bombeiros explicou que área do incêndio é muito extensa e que a corporação estaria tendo dificuldades para controlar o incêndio.

A Secretaria de Segurança Pública deslocou ontem (22) o helicóptero da Polícia Militar do Piauí para auxiliar no combate às chamas.

Adriana Magalhães
redacao@cidadeverde.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *