Inseto que causa queimaduras: dermatologista fala sobre cuidados com os potós

A volta do período do clima seco, com baixa umidade do ar, favorece o surgimento de algumas espécies de insetos e outros animais considerados “indesejáveis” no ambiente urbano. Um dos que mais causam irritação é o Paederus sp, nome científico de um velho conhecido que causa pequenas queimaduras pelo corpo, mas que incomodam muito: estamos falando do “potó”.

Com aproximadamente 1cm de comprimento e encontrado, principalmente, nas cores preto e vermelho, os potós são bem mais ativos nos períodos mais quentes do ano. Eles podem ser encontrados facilmente no período noturno e a queimadura causada por eles acontece quando o inseto entra em contato com a pele ou é esmagado, liberando uma toxina, conforme explica a médica dermatologista do Grupo Med Imagem, Anna Caroline Chaves.

Continua após a publicidade..
FOTO: REPRODUÇÃO

“O clima seco favorece a proliferação do potó, que também costuma ser mais ativo durante o período noturno, quando é atraído pela luz artificial dos domicílios. Eles liberam uma substância irritante, a pederina, quando são tocados ou ‘esmagados’”, afirma a especialista.

Anna também destaca que a queimadura do inseto costuma ser autolimitada, não causando danos graves ou que vão além da área atingida. “Pode ocorrer ardor e prurido, que, por sua vez, podem ser seguidos por vermelhidão local, bolhas pequenas (as vesículas), pústulas (pequenas coleções com pus) e crostas. O quadro regride geralmente em até 7 a 12 dias”, aponta.

Outra informação importante é que se deve evitar o uso de receitas caseiras e também a automedicação para tratar as queimaduras.  Procure um especialista caso a inflamação permaneça.

“Procure o dermatologista caso a lesão não esteja melhorando com o passar dos dias, pois pode ter desenvolvido alguma infecção bacteriana secundária ou inflamação mais exacerbada, sendo necessário o uso de tratamentos específicos”, conclui Anna Caroline.

Confira algumas dicas e cuidados

– Feche as janelas da casa e evite usar as luzes artificiais a partir do final da tarde;
– Antes de dormir, tente sempre sacudir os lençóis. Também examine meias e calçados antes de se vestir;
– Se você perceber o potó já sobre o seu corpo, não o esmague! Neste caso, afaste o inseto do corpo com auxílio de algum objeto;
– Caso já tenha ocorrido o contato do corpo com a secreção do potó, lave a região com água abundante e capriche na hidratação local.

180

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *