Mãe e madrasta são presas por queimar criança com colher quente

A mãe e a madrasta de um menino de 12 anos são suspeitas de espancar e queimar a criança, em Rio Verde, no sudoeste goiano. Segundo o Conselho Tutelar, as agressões teriam acontecido depois que o garoto pegou moedas para comprar doces. A vítima foi agredida com um pedaço de madeira e uma colher quente. As informações são do Metrópoles.

As agressões foram descobertas na segunda-feira (07/08). Segundo a Polícia Civil, atualmente a criança está no Centro Temporário de Acolhimento de Rio Verde. O nome da mãe e da madrasta não foram divulgados para preservar a identidade da criança.

Continua após a publicidade..

A violência foi descoberta após uma denúncia anônima ao Conselho Tutelar, que foi até a casa onde o garoto morava. Ao chegar no local, a conselheira encontrou a criança com hematomas pelo corpo e bolhas nas mãos. O menino foi levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A Polícia Civil investiga o caso, no entanto, até o momento, ninguém foi preso. De acordo com o delegado que apura a situação, Maurício Santana, ele conversou com a conselheira no hospital. Segundo ele, a criança contou que além de ser agredida com uma ripa de madeira, foi ameaçado com uma faca.

Após ouvir a criança, o médico realizou o exame de corpo de delito e a conselheira o levou até a polícia para denunciar.

Tortura

Ainda de acordo com o delegado, a Polícia Militar foi até a casa do menino, porém a mãe e a madrasta não estavam e, por isso, elas não foram presas em flagrante. O delegado afirma que abriu uma investigação, aguarda a conclusão dos exames e que o menino será ouvido novamente.

O investigador aponta que trabalha com duas linhas de investigação: crime de lesão corporal no âmbito doméstico ou tortura.

180

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *