Mercado deve priorizar trabalhadores com formação técnica nos próximos anos

Os trabalhadores com formação técnica devem preencher boa parte das 540 mil vagas que serão abertas em alguns setores da economia nos próximos dos anos. Os dados do Observatório Nacional da Indústria revelam ainda que não basta ter a formação, é preciso se qualificar.

Você vê na internet, compra e o restante, a empresa que lute para entregar no prazo. Desde a pandemia, logística é um nome chave na economia, e será uma das áreas da indústria de maior crescimento nos próximos dois anos, ao lado da construção civil, vestuário e energia.

Continua após a publicidade..

Mais demanda de serviços significa mais profissionais. A expectativa é de que, para a indústria do vestuário, sejam abertas 103 mil vagas de trabalho. Na construção civil, 265 mil. Na indústria de energia, 17 mil postos, e na área de logística e transporte, 150 mil empregos.

Haverá espaço para mais trabalhadores, mas eles precisam ser bons e que saibam continuamente dominar as novas tecnologias. Isso vai exigir um esforço e tanto do país na formação de novos profissionais e atualização dos que já estão no mercado de trabalho.

A recomendação do Observatório Nacional da Indústria é apostar na formação de nível técnico.

“O profissional de nível técnico tem a visão prática, isso diferencia. No caso da indústria, a chegada da tecnologia chamada 4.0 tem causado uma revolução na aplicação dessas tecnologias no nível produtivo, os profissionais de nível técnico em toda cadeia de produção tendem a ser mais demandados”, afirma Márcio Guerra, gerente-executivo do observatório.

Fonte: SBT News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *