No Piauí, quem denunciar crimes poderá receber recompensas

A Secretaria de Segurança Pública do Piauí planeja lançar, em breve, um programa de recompensa para quem denunciar crimes cometidos no Estado. O objetivo é facilitar o recebimento de informações relacionadas a ações de facções criminosas e outros tipos de delitos.

A novidade foi anunciada pelo delegado Anchieta Nery, titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, durante coletiva realizada nesta terça-feira (08) para tratar sobre a Operação S.O.S Draco-53.

Continua após a publicidade..

Nós estamos sendo abordados nas ruas por cidadãos que espontaneamente vem trazer informações e colaborar com a política de segurança pública. Continuem trazendo essas informações para a gente. Logo, vamos lançar um programa de recompensas para essas informações. Somente com o auxílio da sociedade é que vamos entregar o resultado que o Piauí merece

Anchieta NeryTitular da DRCI

O delegado destacou que existem canais para denúncias anônimas (veja lista no final da reportagem), onde a sociedade pode enviar fotos, vídeos e informações de problemas que estejam ocorrendo em suas regiões.

Durante a coletiva, o secretário de Segurança Pública do Piauí, Chico Lucas, comentou que os órgãos de segurança irão continuar desarticulando a criminalidade que assola o Estado. “Algumas pessoas colocam como se o Piauí não tivesse essa articulação, mas estamos mostrando, mais uma vez, que nossa atuação é constante e tem o apoio do poder judiciário”, destacou o secretário.

Segurança realiza coletiva para tratar sobre combate à criminalidade no Piauí - (Divulgação/SSP-PI)Divulgação/SSP-PI

Segurança realiza coletiva para tratar sobre combate à criminalidade no Piauí

18 pessoas foram presas durante operação

A operação realizada nesta terça-feira (8) visava desarticular uma facção criminosa que atua principalmente na zona sul de Teresina. A ação foi desencadeada tendo em vista as últimas ocorrências envolvendo ataques contra profissionais de saúde da capital.

Veja mais: Bandidos invadem hospital na Santa Maria da Codipi e atiram sete vezes contra paciente

De acordo com o delegado Charles Pessoa, titular do Departamento de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), 18 integrantes de facções foram presos após cumprimento de mais de 15 mandados. Durante a operação, foram apreendidas quatro armas de fogo, bem como certa quantidade de entorpecentes.

Delegado Charles Pessoa fala sobre operação - (Assis Fernandes/ODIA)Assis Fernandes/ODIA

Delegado Charles Pessoa fala sobre operação

“O nosso objetivo inicial foi investigar o crime que teve como vítimas dois servidores do SAMU, que ocorreu dia 15 de julho. Quando iniciamos as investigações descobrimos que os indivíduos que efetuaram o disparo já eram investigados por integrar facções criminosas. Com isso, identificamos o núcleo dessa organização e essas pessoas serão responsabilizadas criminalmente”, aponta o delegado.

Segundo Charles Pessoas, ainda nesta quarta (9), equipes da polícia devem retornar à Vila Dagmar Mazza a fim de apagar as pichações que indicam a existência de facções na comunidade.

No Piauí não há espaços para esses indivíduos. Eles terão duas escolhas: ou se desvinculam dessas facções criminosas ou serão presos pela segurança pública do piauí.

Charles PessoaTitular da DRACO

Ao final da coletiva, o delegado Anchieta Nery fez um apelo aos jovens piauienses: que os mesmos não adentrem as facções criminosas. “Vocês não irão encontrar nada de bom no crime organizado. Ele só tem a oferecer violência, medo e prisão. Não conheci um jovem que tenha tirado um bom proveito disso. Se isso está batendo na sua porta e você está em dúvida, se desvincule de qualquer tipo de crime organizado”, ressaltou.

Como fazer denúncia anônima?

Pessoas que desejarem contribuir com a segurança pública do Estado podem realizar denúncias anônimas através de canais disponibilizados pela Polícia Civil do Piauí.

  • Polícia Civil: https://portal.pi.gov.br/pc/denuncia-anonima/
  • Draco: (86) 99964-0647
  • Denarc: (86) 3216-5281
  • DHPP: 181

Fonte: Portal O Dia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *