Ufpi suspende fornecimento de comida no RU após vazamento de gás

A Universidade Federal do Piauí (Ufpi)  suspendeu o fornecimento de refeições do Restaurante Universitário em Teresina após  vazamento de gás.

Segundo a universidade, o espaço, que oferta 8 mil refeições por dia, deve voltar a funcionar na próxima segunda-feira (14), após o serviço de manutenção.

Continua após a publicidade..

“A nossa equipe iniciou os trabalhos, porém detectou um cheiro, um odor forte de gás. Foi acionada a empresa de manutenção e ela nos recomendou o fechamento do restaurante”,  informou a Pró-Reitora de Assuntos Estudantis e Comunitários da UFPI, Monica Arrivabene.

A Ufpi informou que para realizar um aumento da demanda de refeições nos três restaurantes do campus de Teresina, é necessário um serviço de melhoria na rede de gás, e que por isso as refeições seriam suspensas.

Thays Dias, coordenadora geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE), afirmou que a decisão pegou de surpresa os alunos.

“A gente teve uma reunião na semana passada com a PRAEC (Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários) que informou que seria realizada uma reforma e pedimos que fosse em uma data que não prejudicasse os alunos. Só que ontem informaram sobre essa manutenção, que não é nem a reforma que vão fazer, então fomos surpreendidos, principalmente porque achamos que seria apenas um dia. A PRAEC disse que foi necessário porque poderia ter risco de explosão, então foi algo mais sério. Agora já que tinham que fazer esse serviço, precisam dar alguma assistência aos alunos”, afirmou.

Ela disse que muitos alunos dependem dessas refeições, que custam R$ 0,80, e que por isso eles pediram que a UFPI organize uma alimentação alternativa ou que suspenda as aulas nesse período. “São muitos estudantes que dependem dessa refeição. Tem pessoas que chegam 8h da manhã e só saem a noite, então dependem do almoço e janta do RU. Assim como também tem pessoas que chegam do trabalho e precisam comer aqui. No RU a refeição é 80 centavos, e nesses dias que estão suspensas as refeições, a pessoa teria que pagar por quentinha, que é muito caro. Para você ter ideia, aqui temos pessoas que possuem isenção na parte dessa alimentação, exatamente porque não tem condição de pagar pelo valor do RU, então por isso estamos cobramos medidas por parte da UFPI”, destacou.

De acordo com Thays Dias, diante da situação, a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários já emitiu ofício orientando que os professores realizem as aulas de forma remota até sexta-feira (11), mas que nem todos estão atendendo.

Documento emitido pela PRAEC

“A PRAEC fez essa orientação aos professores, pedindo a suspensão das aulas presenciais e que fossem de forma remota, só que alguns acataram e outros não, o que é um absurdo. A gente vê uma falta de empatia com os estudantes por parte de alguns professores que não entendem que existem alunos que dependem dessa alimentação”, lamentou a estudante.

Ela disse que até o momento a UFPI não se manifestou sobre a possibilidade de garantir uma alimentação alternativa aos alunos. Segundo a universidade, está sendo viabilizado o fornecimento das refeições dos alunos das residências universitárias (central e CCA) e estudantil (CTT).

Nota da UFPI sobre a manutenção

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) informa que antecipou para esta semana os serviços de melhoria na rede de gás do Restaurante Universitário Central de forma a atender o aumento da demanda de refeições dos três Restaurantes do Campus de Teresina. Para a realização das adequações, é necessário o desligamento da rede de gás.

A previsão para retomada da oferta de refeições é na quinta-feira (10/8), segundo a empresa responsável pelo serviço. Até a reabertura dos RUs, a Universidade está viabilizando o fornecimento das refeições dos alunos das residências universitárias (central e CCA) e estudantil (CTT).

Bárbara Rodrigues
redacao@cidadeverde.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *