Botafogo goleia Coritiba e fatura título simbólico do 1º turno do Brasileirão

Com dois gols de Tiquinho Soares e outros dois de Gustavo Sauer, o Botafogo dominou e goleou o Coritiba por 4 a 1, neste domingo, diante de um público recorde de mais 43 mil espectadores no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade..

Foto: Vitor Silva/Botafogo

Com a vitória nesta 17ª rodada, o líder do Brasileirão manteve a folga na ponta da tabela.

Mais do que isso: a equipe carioca garantiu o título simbólico de campeão do primeiro turno com antecedência. Com 43 pontos, não pode ser mais alcançado nem por Grêmio e nem por Flamengo.

E ainda manteve a invencibilidade diante do rival paranaense. A última vez que perdeu para o Coritiba como mandante foi em 2002

Outros números positivos do Botafogo: está há 12 jogos invicto somando Brasileirão e Copa sul-americana. A última derrota foi em 3 de junho para o Athletico-PR. O público presente no Engenhão também foi o maior da temporada, com 43.071 torcedores presentes nas arquibancadas.

Já o Coritiba viu a invencibilidade de quatro partidas ir embora e se manter dentro da zona de rebaixamento, com 14 pontos.

O jogo começou com novidades no líder. O técnico Bruno Lage preferiu Gustavo Sauer no Júnior Santos. E a alteração deu certo logo de cara. O Botafogo não deu tempo para os visitantes respirarem.

Aos 3 minutos, Gustavo Sauer dominou a bola no peito na entrada da área, deixou a bola pingar e acertou o canto direito do gol paranaense.

Aos 9, porém, o time paranaense, que era dominado, encontrou um golaço. Bruno Gomes nem dominou a bola e arriscou da intermediária com um chute balão, que encobriu o goleiro Lucas Perri.

O gol de empate não diminuiu o poder ofensivo do Botafogo. Com Tchê Tchê dominando o meio-campo, o time alvinegro aproveitou o lado esquerdo do ataque, principalmente após o lateral Natanael levar cartão amarelo aos 20 minutos.

Aos 33, o clube carioca contou com o VAR para não levar a virada Tchê Tchê perdeu a bola no meio-campo, o Coritiba foi para cima e marcou com Robson. O árbitro João Vitor Gobi anulou o gol após checar o lance no vídeo: anotou falta de Diogo Oliveira em Tchê Tchê.

O Botafogo voltou a liderar o placar aos 36, quando Tiquinho Soares subiu mais que a zaga após cobrança de escanteio e cabeceou para as redes. A contagem aumentou aos 48.

Victor Sá driblou Natanael duas vezes na lateral esquerda e cruzou na área para Bruno Sauer, que chutou de primeira sem chances para o goleiro Gabriel.

“Demos mole no primeiro gol. E, no (nosso) segundo, não foi falta. Acho que a camisa pesa, porque o Tiquinho fez falta em mim (no lance do segundo gol alvinegro)”, afirmou Bruno Gomes, do Coritiba, na saída do campo, em entrevista ao canal Premiere

Na volta do segundo tempo, os alvinegros não mudaram em nada seu comportamento e o quarto gol não demorou a sair.

Aos 6, o Botafogo ampliou novamente com Tiquinho Soares de cabeça após cruzamento de Victor Sá. Com a vantagem, o time carioca praticamente só administrou e o técnico Bruno Lage até trocou todo o seu ataque.

Agora o Botafogo volta a campo na quarta-feira, em casa, contra o Guaraní, do Paraguai, pela ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. No Brasileiro encara no domingo o Cruzeiro, em Belo Horizonte. O próximo duelo do Coritiba será em casa contra o Red Bull Bragantino, no domingo.

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *