Brasileiros não acreditam em motivo que pode EXCLUIR CPF do Cadastro Único; confira

Milhares de famílias em todo o Brasil confiam no programa Bolsa Família como um recurso vital para enfrentar suas situações de vulnerabilidade social. No entanto, uma questão comum surge entre os beneficiários: a possibilidade de perder o auxílio quando algum membro da família começa a trabalhar com carteira assinada, sob a legislação da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

Nessa hora, a correria pode ser grande para consultar se o CPF está na lista dos que receberão o benefício do governo. Mas, acalme-se, é preciso entender melhor o assunto.

Continua após a publicidade..

Foto: @jeanedeoliveirafotografia / Divulgação


Isso pode causar exclusão do Cadastro Único ou Bolsa Família?

A preocupação com a potencial perda do benefício é relevante, mas não necessariamente precisa ser um motivo de apreensão para as famílias beneficiárias do programa. Isso se deve à chamada “Regra de Proteção do Programa Bolsa Família”, um instrumento criado pelo governo para oferecer uma solução para essa situação. Esta regra especial prevê que as famílias que melhoram de vida e aumentam sua renda per capita em até meio salário mínimo – que atualmente equivale a R$ 651 – ainda possam continuar recebendo o Bolsa Família.

Para entender melhor como essa regra funciona, vamos a um exemplo. Imagine uma família de cinco pessoas, na qual dois membros conseguem empregos com carteira assinada e passam a receber um salário mínimo cada um. A renda total da família aumentaria para R$ 2.604. No entanto, este valor é dividido entre todos os membros da família, resultando em uma renda per capita de R$ 520,80. Neste caso, a Regra de Proteção do Programa Bolsa Família entra em ação, garantindo que a família e os outros integrantes não fiquem desassistidos. O valor médio do benefício é reduzido apenas o suficiente para complementar a renda da família e garantir que todos continuem a receber algum tipo de auxílio.

Parcelas futuras

Agora, para aqueles que estão ansiosos para saber quando receberão o Bolsa Família no próximo mês, já foram definidas as datas de pagamento para agosto. Os beneficiários com NIS final 1 poderão receber o auxílio em 18 de agosto. Para aqueles com NIS final 2, o pagamento será em 21 de agosto. As pessoas com NIS final 3 poderão receber em 22 de agosto, enquanto aquelas com NIS final 4 terão o benefício depositado em 23 de agosto. Beneficiários com NIS final 5, 6 e 7 poderão receber em 24, 25 e 28 de agosto, respectivamente. Por fim, aqueles com NIS final 8, 9 e 0 terão o auxílio disponível em 29, 30 e 31 de agosto, respectivamente.

Essas informações são cruciais para que as famílias beneficiárias do programa possam planejar adequadamente seus orçamentos e garantir que suas necessidades básicas sejam atendidas. O Bolsa Família tem se mostrado um instrumento eficaz na luta contra a pobreza e a desigualdade social no Brasil, e com a implementação da Regra de Proteção, espera-se que mais famílias possam se beneficiar do programa enquanto buscam melhorar suas condições de vida através do trabalho formal.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *