Corinthians vira sobre o Newell’s com brilho de Luxemburgo e Carlos Miguel

O Corinthians entrou em campo nesta terça-feira destinado à vitória na Neo Química Arena. Em campo, percalços tiraram a tranquilidade do torcedor na etapa inicial, mas a visão de jogo de Vanderlei Luxemburgo falou mais alto no segundo tempo, assim como a gana dos atletas, e os donos da casa buscaram a virada por 2 a 1 sobre o Newell’s Old Boys no jogo de ida das oitavas de final da Copa sul-americana.

Continua após a publicidade..

Foto: Rodrigo Coca/ Agência Corinthians

Com a vantagem estabelecida, o Corinthians agora joga por um empate no jogo de volta, que acontece em Rosário, na próxima terça-feira, novamente às 21h30.

Uma vitória por um gol de diferença da equipe argentina, levará o duelo para as penalidades. O Newell’s precisa de um triunfo por dois gols de diferença ou mais para chegar às quartas de final diretamente.

Perda de foco castiga Corinthians nos acréscimos, após 1º tempo propositivo

O jogo começou elétrico. Cássio evitou sustos, mas quem realmente se dedicou a abrir o marcador em Itaquera foi o Corinthians. A pressão alvinegra resultou em lances perigosos, mas faltou capricho em algumas finalizações. Fagner, Maycon, Bidu e Yuri Alberto ameaçaram a meta argentina.

O Newell’s não conseguiu sair do campo de retaguarda, a não ser em jogadas esporádicas.

A ausência de Róger Guedes, negociado com o Al-Rayyan do Catar, não foi muito sentida. Luxemburgo levou a campo uma equipe mista pela primeira vez na Sul-Americana.

Nos jogos anteriores, os garotos da base foram os responsáveis por liderar o conjunto alvinegro. Diante de um rival mais forte e com a perspectiva positiva de lutar pelo título continental, o técnico optou por reformular o time.

À beira de campo, um show à parte com a intensidade dos gritos e gestos do técnico argentino Gabriel Heinze. Ex-lateral de sua seleção, o treinador se notabiliza pelo estilo espalhafatoso.

Puxou os cabelos, pulou e berrou a cada vez que se descontentou com alguma falha da equipe de Rosário, onde Messi deu seus primeiros toques na bola.

Nos minutos finais do primeiro tempo, Cássio foi quem assustou a torcida do Corinthians ao reclamar de uma lesão no tornozelo, provocando apreensão.

Mas o clima esquentou de vez após uma sequência de disputas duras, que energizaram o time argentino e provocaram uma perda de foco do time alvinegro.

Com nova postura nos acréscimos, o Newell’s se aproveitou de descuido da defesa do Corinthians e, em boa jogada pela beirada do campo, encontrou um passe rasteiro para trás. Portillo chegou batendo de primeira, sem chances para Cássio.

Placar aberto aos 49 do primeiro tempo, punindo o time que mais criou, mas a eficácia falou mais alto do lado argentino.

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *