Em Massapê do Piauí ex-Aluna da U. E. Rafael Manoel da Costa se forma em Arqueologia e Preservação Patrimonial e se torna a primeira da área no Município

A ex-aluna da Unidade  Escolar Rafael Manoel da Costa, Jainy da Conceição Mendes,  residente na localidade Vilão, zona rural do município de Massapê do Piauí se formou no curso de Arqueologia e Preservação Patrimonial da UNIVASF – Universidade Federal do Vale do São Francisco, campus da Serra da Capivara em São Raimundo Nonato. Ela é filha do casal de agricultor, Joana Josefa da Conceição Mendes e José Paulino Mendes Neto (in memoriam). A sua história serve de inspiração para muitos jovens que pretende ingressar na universidade e ter que ficar distante da família por um período de tempo. Ela estudou em escola pública desde as series iniciais da educação básica, cursou todo o ensino  médio  na Unidade Escolar Rafael Manoel da Costa no Anexo Povoado São Francisco, onde veio o interesse pela Arqueologia. Jainy sempre foi uma aluna dedicada nas aulas, sendo destaque da turma. A mesma já ganhou várias premiações entre elas  uma Menção  Honrosa na Olimpíada Brasileira de Matemática- OBMEP. A Jovem conseguiu a vaga sendo aprovada no SISU através da nota obtida no Enem, sendo selecionada entre às vinte vagas de ampla concorrência para o curso escolhido.

Continua após a publicidade..

Durante o curso  Jainy   participou de várias aulas de campo nos sítios arqueológicos do Parque Nacional da Serra da Capivara, no Laboratório de Arqueologia Histórica (LAH) da UNIVASF e no Laboratório da Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM), onde pôde ter contato com o universo da profissão.

O tema do Trabalho de Conclusão de Curso apresentado a Universidade Federal do Vale do São Francisco – UNIVASF, Campus Serra da Capivara, como requisito para obtenção do título de bacharel em Arqueologia e Preservação Patrimonial foi: OS CABOCLOS BRAVOS EM MASSAPÊ DO PIAUÍ: narrativas, materialidades, lugares e saberes. O trabalho de pesquisa teve como objetivo analisar como as memórias das populações que residem em localidades rurais do município de Massapê do Piauí, localizado na microrregião do Alto Médio Canindé, se relacionam com o passado indígena documentado nessas fontes. A metodologia escolhida consistiu na realização de entrevistas abertas com dez moradores que residem nas comunidades Jacu, Lagoa de Dentro, Morrinhos e Vilão, localizadas no município, com idade acima dos 18 anos, além  do embasamento teórico.

No dia 08 de Agosto de 2023,  aconteceu a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso, onde a mesma obteve a nota máxima. A Banca Examinadora contou com o  Dr. Alencar de Miranda Amaral  que foi seu orientador,  Dra. Ana Stela de Negreiros Oliveira, Ma. Camila Galan de Paula, Dr. Leandro Elias Canaan Mageste.

SOBRE O CURSO

O curso propõe formar profissionais capazes de lidar sob diferentes perspectivas, com as mais diversas esferas do patrimônio cultural, em especial aquele denominado de patrimônio arqueológico, representado pela materialização de todos os tipos de comportamentos humanos. Lida com as interações estabelecidas entre homem e a natureza, que em consonância com os discursos mais atuais relativizam crescentemente a primazia de qualquer destes agentes; com todo o espectro temporal que corresponde a existência de humanidade na terra, desde o distante período que no velho mundo antecede a escrita, e no mundo americano a chegada do colonizador ibérico, denominado discutivelmente de pré-história, até tempos bastante atuais, caracterizados pela propagação do capitalismo e pela incipiência de uma pós-modernidade.

ATUAÇÃO

Na profissão de arqueólogo, cujo exercício foi recentemente regulamentado pela Lei Ordinária 13653/2018, não se está apto apenas a escavar sítios arqueológicos, mas atua-se em praticamente toda a cadeia que envolve a gestão do patrimônio cultural. O profissional pode trabalhar em museus, institutos e organizações não governamentais, pode assessorar na criação de políticas públicas de promoção ao turismo cultural, trabalhar com educação patrimonial, em órgãos fiscalizadores como o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), e na academia. Porém, o principal filão do mercado de trabalho que tem contribuído para a expansão do campo no Brasil é a arqueologia preventiva. Devido a legislação existente no país previamente a construção de grandes empreendimentos como pontes, barragens e linhas de transmissão, entre outras, cabe ao arqueólogo contratado diagnosticar o potencial arqueológico de tais áreas sugerindo até mesmo a modificação dos locais a serem construídos, ou procedendo o resgate dos sítios arqueológicos direta e indiretamente impactados.

POR: Jociel de Lacerda Brito/via Noticiei

One thought on “Em Massapê do Piauí ex-Aluna da U. E. Rafael Manoel da Costa se forma em Arqueologia e Preservação Patrimonial e se torna a primeira da área no Município

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *