Filho é preso após manter o pai como refém por quase 4 horas em Teresina

Um homem de 38 anos foi preso após manter um pai como refém por quase quatro horas em uma residência no bairro São João, na zona Leste de Teresina, na madrugada desta segunda-feira (31). Segundo a Polícia Militar, o homem teve um surto psicótico.

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi acionado por volta das 3h da madrugada sobre uma ocorrência referente a um homem que estava usando uma faca e fazendo ameaças contra o pai, de 58 anos.

Continua após a publicidade..

“O Bope foi acionado pelo Copom por volta das 3h, quando se deslocou para a residência no bairro São João. Uma equipe da Força Tática do 8º BPM já estava lá fazendo o isolamento, e seguindo o protocolo de gerenciamento de crise, já foi acionada uma ambulância do Samu. Depois que tudo foi organizado, foram iniciadas as negociações entre o nosso negociador, e o CEC, que é o que chamamos de causador do evento crítico”, informou o major Francílio, comandante do Bope.

Segundo o major, o pai foi visitar o filho ao perceber que ele estava alterado. “Ele estava em surto, e por conta disso o pai dele foi até a residência. Lá o pai informou via telefone, através de mensagens para a esposa, que estava com medo, porque ele estava violento. O filho percebeu essa mensagem, tomou o celular do pai. Como a esposa não conseguiu mais contato com o marido, chamou a polícia, que foi até o local e constatou que ele estava mantendo o pai como refém”, explicou o comandante.

O homem usava uma faca para ameaçar o pai. Após quase 4 horas de negociação, o indivíduo decidiu se entregar por volta das 7h da manhã dessa segunda-feira.

“O causador do enfrentamento crítico estava em surto psicótico e estava mantendo o pai como refém no interior da residência e fazendo ameaças com uma faca. Ele gritava e falava coisas desconexas. Foi usado todo o protocolo e técnicas de negociação. Depois de quase 4h de negociação o refém foi liberado. O Bope entrou na residência para a retirada do refém e fez a prisão do indivíduo, que foi levado para a Central de Flagrantes. O pai não ficou ferido, mas estava muito nervoso e foi atendido pelo Samu”, informou.

O comandante explicou que manter um diálogo com o homem foi fundamental para a liberação do refém. “A técnica principal na negociação é tentar acalmar o causador do evento crítico e tentar estabelecer uma conversa e resolver a situação sem um emprego da força. A negociação também avançou quando os efeitos do surto foram passando e ele melhorou. A família relatou que ele tinha tido outros surtos, mas não com esse nível de violência”, disse o major Francílio.

O preso foi encaminhado pela Força Tática do 8° BPM para a Central de Flagrantes de Teresina.

Bárbara Rodrigues
redacao@cidadeverde.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *