Luísa Sonza debocha após ter sido acusada de suposto pacto com o demônio em nova música

Luísa Sonza lançou “Campo de Morango”, primeiro single de seu novo álbum, nesta quinta-feira (17), e já vem dividindo opiniões. Nos últimos dias, alguns usuários criaram teorias de que a artista teria feito um suposto pacto com o demônio e a artista logo debochou das suposições.

“Na minha perspectiva, a Luísa Sonza já passa por um quadro de possessão, ela está possuída, não é de agora”, afirma o influencer Victor Stavale, o Vicky Vanilla, que se descreve como o Sumo-Sacerdote da Igreja de Lúcifer do Novo Aeon.

Continua após a publicidade..

Segundo Stavale, Luísa Sonza procurou um pacto com Lilith, “que transformou a personalidade dela, a tornou mais magnética, com mais libido e fez mais sucesso”. “As entidades, que eram para estar sob controle dela, estão a dominando”, frisou ele.

Conforme a BBC, a menção mais antiga a Lilith aparece na Epopeia de Gilgamesh -a mais antiga obra épica escrita- e em A Árvore Huluppu, um poema épico sumério encontrado em uma tabuleta em Ur que remonta a aproximadamente 2 mil a.C.. A especialista em literatura bíblica Janet Howe Gaines, à BBC, aponta que “suas origens obscuras estão na demonologia babilônica, onde amuletos e encantamentos eram usados para neutralizar os poderes sinistros deste espírito alado que atacava mulheres grávidas e bebês”.

Diante da repercussão, a própria cantora gaúcha retrucou os usuários com uma indireta, repostando uma imagem de costas, mostrando seu cabelo em maio de 2016. “Meu cabelo antes de fazer o pacto”, escreveu, acompanhando o texto com um emoji de choro.

JÚLIO BOLL
?SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *