Piauí já registra quase 500 focos de queimadas em julho; 7ª posição no país

O Piauí já registrou 476 focos de queimadas neste mês de julho, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) nesta quinta-feira (20). O Piauí ocupa a 7ª posição no país, sendo o 3º do Nordeste.

O período mais quente do ano, conhecido como B-R-O-BRÓ, ainda não chegou, se iniciando apenas em setembro e segue até dezembro, mas mesmo assim, o estado já está registrando altas temperaturas, com alertas de baixa umidade que afetam diretamente no aumento de queimadas. Somente na semana passada foram 205 focos, e nessa semana já são 133 casos.

Continua após a publicidade..

De acordo com o Inpe, neste mês foram registrados 476 casos de queimadas, em 62 municípios, sendo que a maioria foi em: Jerumenha (55), Uruçuí (50), Santa Filomena (34), Guadalupe (28), Floriano (26), Porto Alegre do Piauí (21), Sebastião Leal (21), Landri Sales (17), Antônio Sales (13) e Canavieira (13).

Durante todo o ano foram 1.310 focos de queimadas registrados. Com os principais casos registrados em Uruçuí (120), Jerumenha (94), Santa Filomena (86), Sebastião Leal (80) e Floriano (72).

Ao Cidadeverde.com, a tenente-coronel Najra Nunes informou que a grande maioria dos casos é provocado pelo homem, e que é crime realizar queimadas. No interior, muitos queimam vegetação para limpar o terreno, o que nesse período pode acabar ocasionando grandes incêndios.

“A indicação é que ninguém pratique queimadas nessa época, porque é crime e as pessoas podem responder criminalmente por colocar fogo em vegetação. Existem casos excepcionais em que é permitido, mas a pessoa deve comunicar o órgão ambiental da região, que vai analisar o caso, e se for autorizado, a pessoa recebe uma série de orientações que deve realizar, com o melhor horário e dia, tem verificação do vento e as medidas de proteção, então só com autorização que é permitido”, explicou.

Ela disse que já tem sido registrado um aumento de casos de queimadas, mesmo antes do início do B-R-O-BRÓ. “Já estamos registrando um aumento. Os Bombeiros já estão preparados para esse período, nós fazemos um planejamento, temos um plano de ação, promovemos palestras nas comunidades rurais, também usamos viaturas mais adequadas para um deslocamento mais rápido. Nesse período também ocorre o remanejamento policial e as férias são de acordo com a disponibilidade para que não falte ninguém para combater os incêndios, pois existe uma grande demanda, então estamos preparados”, destacou.

Dados nacionais

Em todo o país já foram registrados neste ano 29.651 focos, sendo que o Piauí aparece na 7ª posição com 1.310. Em primeiro lugar aparece Mato Grosso com 6.844, depois Maranhão com 3.646, seguido do Tocantins com 3.281.

No âmbito nacional, os estados do Maranhão e Tocantins estão registrando a maior quantidade de queimadas neste mês de julho. A cidade de Mirador, no Maranhão, teve 161 focos de queimadas, logo depois aparecem os municípios de Formosa, com 140 casos, e Lagoa da Confusão, com 131 casos, ambos no Tocantins.

Já considerando os dados de todo o ano, somente as cidades de Nova Maringá teve 535 focos de queimada e Feliz Natal teve 431, ambos localizados no estado de Mato Grosso. Em terceiro lugar aparece a cidade de Mirador, no Maranhão, com 397 pontos de queimada.

Bárbara Rodrigues
redacao@cidadeverde.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *