Indígenas cobram demarcação de terras em audiência pública na Alepi

Povos originários de diversas comunidades do Piauí estiveram reunidos durante audiência Pública no Cineteatro da Assembleia Legislativa na manhã desta segunda-feira (28) para cobrar avanços na demarcação de terras indígenas no estado.

O encontro foi solicitado por Salvador Alves de Sousa, líder da comunidade Akroá Gamella, do município de Currais (a 640 km de Teresina).

Continua após a publicidade..

Em julho, os Akroá Gamella denunciaram ao Cidadeverde.com que estavam recebendo ameaças de morte e de invasão em seu território.

Durante a audiência pública, outros líderes também levantaram a discussão sobre a necessidade de demarcação dos territórios indígenas no Piauí.

Anderson Tukano, graduando de Medicina da Universidade Federal do Piauí (UFPI), frisou que as comunidades do Piauí sofrem por não terem representantes nos órgãos públicos que cuidam dos interesses dos indígenas.

“Precisamos que as questões indígenas sejam tratadas por indígenas”, apontou.

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

O problema também foi levantado pelo doutor em Antropologia, Gersem Baniwa. “O Piauí é dos poucos estados onde os não índios é que tratam dos interesses dos povos indígenas. Isso precisa mudar”, enfatizou o Gersem Baniwa.

Cícero Tabajara, gerente de Povos Originários, explicou que o Governo está ciente das dificuldades e que ele, e outros representantes das comunidade indígenas com cargo no Governo, têm lutado para mudar.

“Sabemos das dificuldades e estamos tentando sanar esses problemas. Nosso trabalho tem sido cobrar. Cobrar o direito a saúde, educação e ao território. E tantos outros direitos dos nossos parentes”, salientou.

A audiência pública foi proposta pelo deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), Franzé Silva.

Adriana Magalhães
redacao@cidadeverde.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *